sábado, 10 de Abril de 2010

Os Textos Instrucionais - Letra C

Para trabalharmos os textos instrucionais começámos com a leitura da História da Maria Benguela (preta como o café) e o Pascoal (branco como o açúcar).

Depois de lermos a história fizemos o reconto da mesma e estivemos a falar sobre os ingredientes que entravam na história.

A Tânia mostrou-nos uma caixa de pasteleiro e tivémos que descobrir o que poderíamos guardar lá dentro. Rapidamente descobrimos que pasteleiro vem de pastel e que nestas caixinhas também se pode guardar bolos.
Juntámos a ideia da caixinha com os ingredientes e resolvemos fazer uns bolinhos, uns castanhos como a Maria Castanha e outros branquinhos como o Pascoal.
Começámos pela caixinha e trabalhámos o primeiro texto instrucional.


A Tânia trouxe umas cartolinas com o material que precisávamos para construir a Caixa de Pasteleiro e todos seguimos as instruções, com tempo e muita atenção da nossa parte a caixinha lá ficou muito gira, depois foi só fazermos o Pascoal e a Maria Benguela e colarmos na caixinha.

No dia seguinte, a Tânia trouxe mais dois textos instrucionais mas desta vez eram receitas! Os bolinhos da Maria Benguela e os bolinhos do Pascoal.
Explorámos as receitas, descobrimos palavras, aprendemos algumas palavras novas e conceitos como "ingredientes" e "modo de preparação"; comparámos as receitas com as cartolinas que tinham as instruções para fazermos as caixas e descobrimos que o material na caixa é o mesmo que os ingredientes na receita e que as instruções são a mesma coisa que o modo de preparação.




















Aproveitámos a receita para trabalharmos a letra C, descobrimos que o C com o E se lê CE e não que, como aparece na palavra receita; que o C com o H se lê X como chocolate; e que o C com o U para se ler SU e não CU tem que ter uma cedilha como açúcar.

video
video


Depois trabalhámos as receitas no nosso caderno, lemos palavras, ilustrámos, fizemos sopa de letras e frases onde substituíamos as imagens por palavras.


Também fizémos listas de palavras.

O dia seguinte foi o dia que mais gostámos, estivemos a fazer os bolinhos do Pascoal e da Maria Benguela! Pesámos os ingredientes, mexemos a massa e fizemos os bolinhos, os de chocolate castanhos como a Maria Benguela e os de coco branquinhos como o Pascoal!
Guardámo-los na nossa caixinha de pasteleiro e levámo-los para casa para oferecermos aos pais.

No fim de semana todos levámos de trabalho de casa uma receita para fazermos com os pais, tínhamos que as escrever no caderno da famílias e ilustrar ou tirar fotos da confecção da receita.

Gostámos muito deste trabalho e ainda podemos provar os biscoitos que a Margarida fez e o delicioso bolo de chocolate da tia Cristina!
A mais sortuda foi a Tânia que ainda provou o bolo do Afonso e do Rodrigo, he, he!!!
Os nossos bolinhos estavam deliciosos!!!!;)

Sem comentários:

Enviar um comentário